beatles e hamburgo

Quem curte Beatles sabe que eles nasceram e foram criados em Liverpool, na Inglaterra. Mas foi em Hamburgo onde se tornaram músicos profissionais e criaram sua identidade. Como disse John Lennon: “Nós nascemos em Liverpool, mas crescemos em Hamburgo”. Já Paul McCartney declarou: “Nós aprendemos a tocar nossos instrumentos em Liverpool, mas aprendemos a entreter uma plateia em Hamburgo”.

Em 1960, o grupo britânico The Beatles desembarcou em Hamburgo para uma temporada na cidade. Na época, era formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison, Stuart Sutcliffe e Pete Best. Os shows aconteciam em boates e clubes do bairro Saint Pauli, conhecido por ser o distrito da luz vermelha e por ser um verdadeiro espaço para invenções: qualquer coisa de diferente poderia surgir e crescer. Foi exatamente o que aconteceu com a carreira musical dos Beatles. Ela cresceu nos bares de Saint Pauli e acabou por se espalhar por todo o mundo.

Foto 1: Indra, o primeiro clube no qual os Beatles tocaram em Hamburgo. (Fonte: Wikimedia)
Foto 2: Silhuetas dos Beatles – Beatles Platz em Hamburgo (Fonte: Wikimedia)
Foto 3: Foto da fotógrafa alemã Astrid Kirchherr

Durante as várias passagens da banda por Hamburgo, eles tocaram aproximadamente 900 horas, executando mais de 200 canções diferentes e tocando oito horas por noite, sete dias por semana. A vida dos Beatles era frenética. No botão do Spotify abaixo você pode conferir as músicas que a banda tocava nos clubes da cidade.

+ curiosidades de hamburgo

#1 – Cidade-estado

O nome oficial de Hamburgo é Cidade Livre e Hanseática de Hamburgo, refletindo a sua história como membro da Liga Hanseática medieval, uma Cidade Imperial Livre do Sacro Império Romano-Germânico, e uma cidade-Estado. Antes da unificação da Alemanha em 1817, a cidade era um estado totalmente soberano.

#2 – Segundo porto da Europa

O porto de Hamburgo sempre foi um dos mais importantes entrepostos comerciais entre a Alemanha e o exterior, fundamental para as indústrias químicas, automobilísticas e metalúrgicas. Hoje Hamburgo tem o segundo maior porto da Europa, superado apenas pelo de Roterdã, na Holanda.

#3 – Speicherstadt

O Speicherstadt é o maior bairro de armazéns do mundo. Os galpões em tijolos vermelhos foram construídos sob alicerces de madeira entre 1883 e 1927, e declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 2015. Os prédios possuem entradas por terra e por água, de forma que as mercadorias fossem trazidas do porto em pequenos barcos.

#4 – Rathaus

Uma das paisagens mais marcantes de Hamburgo é sem dúvida, o prédio da prefeitura (Rathaus). Após o grande incêndio de 1842, boa parte do centro antigo de Hamburgo precisava ser reconstruído, incluindo a antiga prefeitura. Depois de 40 anos de planejamento e projeto parado devido a revoluções, disputas e uma epidemia de cólera, em 1886 iniciaram as obras da nova prefeitura.
Hoje ela conta com 647 quartos, seis a mais que o palácio de Buckingham, de acordo com os dados oficiais. Até 1971 eram 646 quartos, porém um simples descuido de um funcionário ao deixar cair uma pasta atrás de um armário revelou um cômodo desconhecido. Por isso especula-se que outros quartos ainda podem ser encontrados.

#5 – Natureza em meio à vida urbana

Pensar em Hamburgo é lembrar de água, seja brilhando sob o sol no verão, ou a névoa sobre o rio durante o inverno. Hamburgo tem até mesmo uma prainha no rio Elba, com areia e tudo. Em frente à prefeitura está o rio Alster, que se desdobra em inúmeros canais que cortam a cidade. Além disso, Hamburgo possui diversos parques em sua área urbana, todos limpos, bem cuidados e aproveitados por seus moradores.

+ viaje pelas ruas de hamburgo

0